Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Matéria Especial

Entrevista com o meia Otacílio

Publicado: terça-feira,3 de agosto de 2004
Por: CoralNET





     Otacílio Jalles, meia direito, tem vinte anos, 1,71m e 66kg. Nasceu em Mossoró, cidade do interior do estado do Rio Grande do Norte. Aos dezessete anos, quando jogava pelo time do seu bairro, foi visto por um amigo do empresário Adson Gomes que o trouxe para Recife. Fez testes no Sport, no Náutico e no Santa Cruz, optou por ficar no tricolor.

 
Otacílio abre a sua casa para os internautas da CoralNET
 
"Ainda vou passar vinte
dias de muleta"

Como foi o início da sua carreira?
Em 2001, meu primeiro ano como atleta do Santa, fui campeão pernambucano da categoria juvenil. No ano de 2002 fui novamente campeão pernambucano, desta vez pelos juniores e subi para categoria profissional com o treinador Heron Ferreira. Joguei o brasileiro do Série B como titular e por pouco não levamos o Santa de volta a primeira divisão. Sinceramente ainda não sei como não subimos naquele ano. O time era muito bom. Infelizmente tivemos que amargar a terceira colocação. No ano seguinte, já com Chamusca, tive um primeiro semestre bom que foi interrompido por contusões sucessivas e em 2004 sofri uma grave contusão no ligamento cruzado anterior do joelho direito que vai me tirar dos gramados por cerca de cinco meses.

Você se recorda do lance da contusão?
Foi em fevereiro de 2004, em um coletivo no Arruda, entrei numa dividida com o zagueiro Valença e acabei levando a pior. Foi uma pancada na panturrilha que teve reflexos no joelho. Tentei voltar a jogar mas sem sucesso. Depois de constatado que a lesão era mais grave do que se imaginava foi visto que uma cirurgia seria necessária.

 
Dona Hilda faz todas as
vontades do filho querido
Otacílio compõe trilha sonora
para a entrevista

Como foi a operação e como está sendo sua recuperação?
Minha cirurgia foi no dia 20 de julho, com o Doutor Romeu Krause no hospital Esperança. Não cheguei a ter medo do procedimento, pois, a anestesia foi apenas nos membros inferiores. Após 48 horas tive alta do hospital e vim para casa.

Ainda sinto dores do pós-operatório, mas é apenas uma dor residual. Faço fisioterapia diariamente na clínica Itork com a equipe do Doutor Romeu e um tratamento em casa, além de colocar compressas de gelo de três em três horas.

A diretoria do clube lhe deu o devido apoio?
A minha operação foi custeada pelo meu plano de saúde, o Santa Cruz pagou apenas a equipe médica, o que no fim das contas acabou facilitando já que o clube vem passando por uma crise financeira. Mas o apoio moral não falta, inclusive o presidente José Neves foi ao hospital me visitar e tem me ligado regularmente.

 
Com seu amigo/empresário
Fausto Jader
Dona Hilda tenta fugir da foto
mas Otacílio não deixa

Por enquanto você ainda está de muleta e deve ser difícil fazer as tarefas do dia-dia, como é a sua rotina?
Vou ficar os vinte primeiros dias andando de muleta e realmente fica tudo muito difícil mas estou contando com a ajuda da minha mãe, de alguns amigos próximos e dos meus empresários Adson Gomes e Fausto Jader, que são como verdadeiros pais para mim, para executar os exercícios em casa e as tarefas de rotina.

Dona Hilda mora aqui em Recife com você?
Não, minha mãe está apenas me visitando para ajudar, ela mora em Mossoró junto com meu pai e há seis meses estávamos sem nos ver. Sinto muita falta da minha família, principalmente agora que estou sem namorada. Sinto falta também da comida dela, o arroz de leite com carne de sol de Mossoró é maravilhoso

Rafael (amigo) / Fausto (empresário) / Otacílio / Hilda (mãe)

Como você faz para se distrair e passar o tempo?
Eu gosto muito de música, toco cavaquinho e passo o dia escutando som, tenho vários cds e dvds. Não tenho um rítimo preferido, sou bem eclético. Atualmente também tenho alugado alguns filmes para assistir.

Você sente falta dos gramados?
Estou louco para voltar a jogar, mas também estou ciente da necessidade de uma recuperação total para que no futuro não haja nenhuma complicação.

Seu contrato vai até quando?
Tenho contrato com o Santa Cruz até maio de 2005 e pretendo cumpri-lo.


 
"Passo o dia escutando música"
"Tenho vários CDs e DVDs"


Como você se mantém informado sobre o clube?
Continuo acompanhando diariamente o Santa pela televisão, jornais, rádios e pela internet, inclusive adorei ver uma foto minha na CoralNET ilustrando a vitória contra o Fortaleza, aquela foto foi tirada em 2002 quando vencemos o Criciúma aqui no Arruda por 4 x 2.

Qual mensagem você deixa para os internautas?
Conto com o apoio total dos navegantes da CoralNET. Apesar das dificuldades estou bastante otimista com a minha recuperação. Com certeza vou dar a volta por cima e muitas alegrias a nossa torcida.

Compartilhe:

Entrevista com o meia Otacílio

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.