Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Matéria Especial

Cinquenta anos do Supercampeonato de 1957

Publicado: sábado,15 de março de 2008
Por: CoralNET

Neste domingo, 16 de março de 2008, a família tricolor comemora os cinqüenta anos do primeiro Supercampeonato conquistado pelo Mais Querido Clube das Multidões. Afinal, foi nesta data que o título do Estadual de 1957 foi decidido.



Santa Cruz, Supercampeão de 1957


Naquele ano, o Campeonato Pernambucano foi disputado por oito clubes, em três turnos independentes, sendo o Santa campeão do primeiro, o Náutico do segundo e o Sport do terceiro. Pela primeira vez, três times estavam na final, o que foi chamado pela imprensa de Supercampeonato (em 1915 Flamengo, Santa Cruz e Torre também decidiram o título, porém, como não estava previsto no regulamento a final entre três equipes, não se considera).



Equipe coral entra em campo em 16/03/1958


No primeiro jogo o Náutico e o Sport empataram em 1 x 1, enquanto que na segunda partida os tricolores venceram os alvi-rubros por 3 x 1, levando a vantagem do empate para a partida final diante do Sport.

Como na época o Arruda não havia ainda sido construído, o confronto foi realizado na Ilha do Retiro e contou com a presença de cerca de 30 mil pessoas, em sua maioria torcedores do Santa. A renda de 1.062.162,00 cruzeiros havia sido considerada um recorde.



Aldemar cobra penalidade e marca o primeiro gol do Santa contra o Sport


Logo no começo da partida o Mais Querido abriu 2 x 0 no marcador, com Aldemar, cobrando pênalti, e Mituca. No segundo tempo Rudimar ampliou ainda mais a vantagem e a festa em três cores já tomava conta da capital pernambucana. Nem os dois gols do Sport no final conseguiram apagar o brilho da conquista, que acabou impondo ao Recife um verdadeiro carnaval.

O argentino Alfredo Gonzalez era o treinador do Santa na ocasião e o time formava, invariavelmente, com: Aníbal, Diogo e Sidney; Zequinha, Aldemar e Edinho; Lanzoninho, Faustino, Rudimar, Mituca e Jorginho.

Mais tarde o Terror do Nordeste conquistaria também os Supercampeonatos de 1976 e 1983, se tornando, desta forma, o Tri-supercampeão de Pernambuco, um dos títulos mais importantes da história do Santa Cruz.

Para o Diretor e Conselheiro Sylvio Belém, esta data tão importante não pode ser nunca esquecida. "Hoje, 50 anos depois, todos os tricolores, desde os mais vividos como eu, que tiveram o privilégio de serem espectadores de tão grande façanha, aos mais novos, que hão de buscar na nossa história a força para enfrentar os momentos de dificuldades que ora atravessamos, devem reverenciar aqueles que escreveram esta página gloriosa na vida de nosso clube".



Clique na imagem para baixar o papel de parede em homenagem aos campeões de 1957

Compartilhe:

Cinquenta anos do Supercampeonato de 1957

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.