Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

68,6666666666667

Classifique:

Futebol Profissional

Raniel e Alemão são absolvidos pelo STJD e estão liberados para atuar

Publicado: segunda-feira,19 de outubro de 2015, às 19:20
Por: Daniel Lima

No final da tarde desta segunda-feira (19), o meia Raniel (foto) foi julgado pela Justiça Desportiva por não apresentar a coleta dos exames mensais de antidoping, determinados pelo STJD, no dia 15 de setembro, durante o processo de suspensão, e absolvido no caso. Denunciado no artigo 223 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que remete a "deixar de cumprir ou retardar o cumprimento de decisão da Justiça Desportiva”, a promessa do Santa Cruz corria o risco, em caso de condenação, de pagar uma multa entre R$ 100 a R$ 100 mil.

A defesa do Departamento Jurídico do clube, pilotado pelo advogado Eduardo Lopes, pleiteou a absolvição do jogador após entender que a logística para apresentar o material estava errada. Por determinação, o meia Raniel é obrigado a passar por novas observações clínicas, devido ao fato de ser sido pego no teste antidoping no ano passado, no dia 20 de fevereiro, no clássico contra o Náutico.

ALEMÃO

O zagueiro Alemão também foi julgado pela expulsão contra o Bragantino/SP, em jogo válido pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, no dia 29 de setembro. Denunciado nos artigos 254 e 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por "atuação temerária ou imprudente na disputa da jogada, ainda que sem a intenção de causar dano ao adversário", e por "retardar reinício da partida", ele poderia ficar de fora de um a 12 jogos, mas acabou sendo absolvido.

Foto: CoralNET

Compartilhe:

Raniel e Alemão são absolvidos pelo STJD e estão liberados para atuar

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.