Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

68,6666666666667

Classifique:

Futebol Profissional

Sem ritmo de jogo, Grafite e Bileu precisam se superar para aguentar decisão contra o Bahia

Publicado: quinta-feira,5 de novembro de 2015, às 13:50
Por: Daniel Lima

O ritmo dos jogos tem sido forte nesta reta final do Campeonato Brasileiro da Série B. No sábado (7), contra o Bahia/BA, na Arena Fonte Nova, não será diferente. Dos prováveis onze titulares do Santa Cruz que irão começar a partida, dois terão que mostrar superação para aguentar os 90 minutos: Grafite e Bileu. O atacante deve retomar à condição de titular no lugar do centroavante Bruno Moraes e o volante ganhou a vaga do meio campista Daniel Costa. Modificações que foram indicadas durante a semana de treinos.

Grafite, atacante de 36 anos, não joga há quase um mês. Nas três últimas rodadas, desfalcou o Santa após machucar a panturrilha esquerda, passando praticamente 23 dias entregue ao Departamento Médico. Recuperado e treinando com todo o grupo desde a última segunda-feira (2), o próprio atacante deixou explícito nas entrelinhas que atuar o jogo inteiro, diante dos baianos, será difícil. Portanto, condicionou o tempo que vai suportar às circunstâncias da partida. 

"Isso vai depender das circunstâncias da partida. Se o placar estiver a nosso favor, a gente consegue suportar. Mas quando a gente corre atrás do resultado, as coisas ficam um pouco mais difíceis. Tudo vai depender da situação do jogo. Tenho uma boa condição física, mas talvez não suporte os 90 minutos. Mas o tempo que eu ficar em campo, vou dar o meu máximo", declarou.

Já o volante Bileu não tinha uma chance como titular há mais de dois meses. Apesar de ter entrado no decorrer do segundo tempo na vitória do Santa Cruz sobre o Criciúma/SC por 2 a 0, na rodada passada, sua última partida na titularidade foi contra o Macaé/RJ, na 20ª rodada e abertura do returno da Série B,  quando teve uma lesão grau três na parte posterior da coxa direita. O confronto aconteceu no dia 21 de agosto, no Arruda.

O jogador admitiu que a falta de ritmo de jogo pode atrapalhar, mas mostrou otimismo em passar por cima do obstáculo na base da superação. "Aos poucos, estou voltando. Ganhei uma chance no segundo tempo da partida contra o Criciúma e procurei ajudar. Martelotte deu a oportunidade e devo fazer por onde retribuir a confiança do professor. Vou procurar fazer um bom jogo e ajudar a equipe do Santa sem deixar a desejar. O ritmo de jogo vai atrapalhar um pouco, mas vai ser na vontade e vou tentar tirar isso de letra", disse.

Compartilhe:

Sem ritmo de jogo, Grafite e Bileu precisam se superar para aguentar decisão contra o Bahia

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.