Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

51,5

Classifique:

Futebol Profissional

Da Série D à elite, Renatinho e Tiago Cardoso tiram Santa da lama e reerguem até o cenário nacional

Publicado: segunda-feira,23 de novembro de 2015, às 08:46
Por: Daniel Lima

A trajetória de dois jogadores do elenco coral que conquistou o acesso à Série A alinha-se com a do Santa Cruz. O goleiro Tiago Cardoso e o meia Renatinho participaram diretamente do resgate do clube no cenário nacional após cinco temporadas (uma série D, duas C e duas B). Foi aí que começou o  reerguimento. De lá pra cá, a dupla conquistou quatro títulos do Campeonato Pernambucano (2011, 2012, 2013 e 2015), três acessos - da Série D à primeira divisão do futebol brasileiro - e o título brasileiro da Série C, em 2013.

RENATINHO

O prata da casa Renatinho está no Santa desde 2009. Natural de Serra Talhada, ele deixou o sertão do Estado para treinar nas divisões de base coral. Na época, morou na concentração por quase três anos. Em 2012, quando se firmou na equipe principal, saiu dos alojamentos do Arruda e virou xodó da torcida tricolor. O baixinho de 1,57m foi evoluindo seu futebol com o passar do tempo, sendo um dos principais responsáveis por tirar o Mais Querido do fundo do poço até colocá-lo na elite do futebol brasileiro. Além disso, se tornou um símbolo da nação coral até por ser uma figura carismática.

Depois de tantos feitos, Renatinho recordou os momentos desde o abandono do clube até a volta por cima. Também lembrou do sofrimento da torcida. Mas, agora, a missão foi cumprida ao chegar na Série A.

“Está passando um grande filme na minha cabeça agora de tudo que eu vivi aqui dentro desde 2009. Lembro que eu chegava no clube e via aquele abandono todo. A torcida sofria muito nos jogos. Não tínhamos nada. Era dificuldade em cima de dificuldade. Desde lá, eu sempre quis ajudar o clube a voltar à primeira divisão e crescer profissionalmente junto", disse.

Entre os jogadores do elenco, o cria da base é chamado carinhosamente de "presidente", por tudo que viveu no Santa Cruz. Hoje, com 25 anos e valorizado no mercado, ele ainda pode alcançar conquistas maiores, pois já comprovou que nada é impossível. 

TIAGO CARDOSO

No começo de 2011, Tiago Cardoso, que veio do Monte Azul/SP, clube de pouca expressão no futebol, foi contratado pelo Santa Cruz. Na ocasião, o time nem divisão tinha e precisava ficar numa boa posição no campeonato estadual para assegurar uma vaga na Série D. Foi assim, com muita humildade, que o goleiro entrou para a história. Com grandes defesas, principalmente nas finais do Campeonato Pernambucano em 2012 e 2013, contra o Sport Recife, na Ilha do Retiro, ele foi idolatrado pela torcida coral e ganhou o status de ídolo. Passou a ser chamado de paredão coral e ficou como capitão da equipe até hoje, tudo por conta da sua liderança dentro de campo.

O camisa 1 do Santa passou por situações complicadas: crises financeiras do clube, jogos das Séries C e D em estádios de várzea e muitas viagens para lugares desconhecidos. O goleiro lembrou das angústias do início da trajetória pelo tricolor, mas destacou a superação para sair da Série D e alcançar o maior patamar, a elite.

“O começo aqui foi muito difícil. A gente não tinha nem série para jogar. Tínhamos que buscar no estadual a classificação contra Central, Porto. Só assim poderíamos  jogar a quarta divisão. Se não conquistássemos uma boa colocação no Campeonato Pernambucano, significaria que o ano iria acabar já no primeiro semestre. Tivemos que superar muitas coisas", relembrou.

Durante esses cinco anos defendendo o Santa Cruz, Tiago Cardoso também precisou de muita força para se recuperar de cinco lesões. A mais recente o tirou do Campeonato Pernambucano deste ano. É por isso que ele tem um título "a menos" que Renatinho, pois o goleiro não atuou em nenhuma partida na conquista do estadual deste ano.

Compartilhe:

Da Série D à elite, Renatinho e Tiago Cardoso tiram Santa da lama e reerguem até o cenário nacional

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.