Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

51,5

Classifique:

Futebol Profissional

Após maior feito da carreira, Martelotte reconquista torcida coral e sinaliza permanência no Santa Cruz

Publicado: quarta-feira,25 de novembro de 2015, às 21:07
Por: Daniel Lima

A primeira passagem de Marcelo Martelotte como treinador do Santa Cruz, em 2013, deixou rugas na torcida coral. Naquela ano, as vitórias e o título pernambucano conquistados pelo técnico foram logo esquecidos pelos torcedores. Após  vencer o campeonato estadual, o profissional abriu mão de disputar a Série C, acertou com o Sport Recife na surdina e pegou todos de surpresa pelo Arruda. Sequer comunicou à diretoria tricolor antes do desfecho com o maior rival e a atitude antiética irritou os fãs corais.

Quem não gostou nem um pouco da maneira da saída turbulenta de Martelotte do clube foi o vice-presidente Constantino Júnior, que soltou uma indireta na rede social, colocando um trecho de uma música: "Você pagou com traição, a quem sempre lhe deu a mão". O treinador encerrou a passagem com um aproveitamento de 65% - em 27 partidas, obteve 16 vitórias, cinco empates e seis derrotas.  Além de comandar o Sport Recife em 2013, ele treinou o Náutico no mesmo ano e conseguiu o feito de ser técnico dos três grandes da capital na mesma temporada. Também passou pelo América/RN e Atlético/GO.

A dinâmica do futebol proporcionou a volta do treinador ao Santa nesta temporada. Depois da demissão do técnico Ricardinho, campeão estadual no primeiro semestre, a diretoria coral não pensou duas vezes, acertou com o profissional de 46 anos e a negociação rendeu polêmica. Muitos torcedores foram contra a contratação, mas no final das contas as pazes foram feitas em grande estilo. 

Após assumir o comando técnico coral pela segunda vez,  Martelotte se deparou com o time na zona de rebaixamento da Série B, ocupando a 18ª colocação, com apenas cinco pontos. Apesar da situação delicada, ele colocou como meta um trabalho de recuperação durante a competição acreditando numa volta por cima. A equipe encontrou um padrão de jogo, cresceu no campeonato, principalmente na reta final, alcançou o G4 e conseguiu o acesso à Série A com uma rodada de antecedência. O que parecia impossível virou realidade depois da campanha intocável do treinador, que comemorou bastante a maior conquista da sua carreira.

Ele reestreou na 8ª rodada da Segundona contra o Ceará/CE, no Castelão, em jogo que terminou em 3 a 3. Há mais de cinco meses no comando, ele tem um saldo de 18 vitórias, cinco empates e sete derrotas, em 30 partidas. Um trabalho extremamente brilhante. Marcelo Martelotte já tinha subido o Santa Cruz da Série B para a primeira divisão, mas na época, em 1999, era goleiro da equipe. Agora, como técnico, conseguiu sua primeira ascensão e voltou a fazer história pelo tricolor. O feito é muito importante para o currículo do profissional, que começou a ser técnico, efetivamente, há três anos.

A expectativa é que Martelotte continue no clube na próxima temporada. A principio, ele manifestou o desejo de permanecer no comando. "Ainda não tinha pensado concretamente nisso, mas é claro que existe uma vontade. Até pela minha história no clube dá para se ter a certeza que essa parceria é vencedora. Existe, sempre, uma vontade de trabalhar no Santa Cruz porque, de uma forma ou de outra, os resultados vêm", disse.

Foto: CoralNET

Compartilhe:

Após maior feito da carreira, Martelotte reconquista torcida coral e sinaliza permanência no Santa Cruz

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.