Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

68,6666666666667

Classifique:

O Clube

A década do Santa Cruz: três rebaixamentos seguidos, três acessos, cinco estaduais e título da Série C

Publicado: terça-feira,1 de dezembro de 2015, às 07:33
Por: Daniel Lima

O Santa Cruz voltou à Série A após quase dez anos. Em praticamente uma década, uma história com três rebaixamentos consecutivos, três acessos e um ressurgimento no cenário do futebol brasileiro. Um clube de tradição, que possui uma torcida apaixonada e de todas as raças, considerado o time do povo.

Confira os dez últimos anos do Santa Cruz:

2005 - Acesso à Série A

O primeiro capítulo da história foi no dia 26 de novembro de 2005. Mais de 63 mil pessoas foram até o Mundão do Arruda e viram o Santa Cruz subir da Série B para a primeira divisão após a vitória emocionante e de virada sobre a Portuguesa/SP por 2 a 1. No primeiro semestre, ainda conquistou o Campeonato Pernambucano e pôs fim ao jejum de nove anos sem títulos.

2006 – Início da crise, primeiro rebaixamento e o pior da elite

Triste ano para o Santa. Chegou até a final do estadual, quando perdeu para o rival Sport Recife nos pênaltis. A partir daí, começou uma crise que parecia não ter fim. O clube entrou na Série A como um forte candidato ao rebaixamento e foi justamente isso que aconteceu no final do ano. Fez uma campanha terrível na elite do futebol, sendo o 20º e último colocado, com apenas 28 pontos em 38 jogos. Fim do ano 2006 para o Tricolor, que voltou à Série B endividado e cheio de problemas.

Campanha: lanterna entre os 20 times da Série A, com sete vitórias, sete empates e 24 derrotas (marcou 41 gols e sofreu 76).

2007 – Segundo rebaixamento: da Série B para a terceira divisão

Foi o Criciúma/RS que sacramentou o descenso do Santa Cruz para a Série C, no dia 17 de novembro, após vencer os tricolores por 2 a 0, em Santa Catarina. Antes do Campeonato Brasileiro, o Mais Querido fez uma péssima campanha no Pernambucano, terminando apenas na 6ª colocação. De sobra, ainda foi eliminado na primeira fase da Copa do Brasil pelo Ulbra/RO.

Campanha: terminou em 18º lugar, com dez vitórias, 12 empates e 16 derrotas (47 gols a favor e 65 contra). O time caiu de rendimento na reta final da Série B - nas últimas 11 rodadas, acumulou sete derrotas e quatro empates.

2008 – Terceiro rebaixamento, eliminação na 2ª fase da Série C, pior colocação no estadual

Um ano que ficou marcado negativamente na história do Santa Cruz. O clube chegou ao fundo do poço. Ou, pelo menos, muito próximo. No primeiro semestre, brigou contra o rebaixamento à Série A2 do estadual e disputou o hexagonal da morte, pois ficou em sétimo lugar entre 12 times. Novamente foi eliminado na primeira fase da Copa do Brasil, pelo Fast Club/AM. Mas a tragédia maior estava prestes a acontecer. Ao disputar a Série C do Campeonato Brasileiro, a Cobra Coral passou da primeira fase com muita dificuldade, num grupo com Campinense/PB, Potiguar de Mossoró/RN e Central.

Faltando uma rodada para o final da segunda fase, o Santa estava na lanterna, atrás do Salgueiro, Icasa/CE e Campinense/PB. Dezesseis times continuariam na disputa.
No dia 24 de agosto, o Santa vencia o Campinense/PB até os 43 minutos do segundo tempo, quando o adversário empatou e o jogo terminou em 1 a 1, no Arruda, pela quinta rodada do Grupo 19 da Série C. O resultado decretou o rebaixamento à Série D após a realização de jogos dos outros grupos. O clube conseguiu um feito inédito na história do futebol brasileiro: ser rebaixado por três anos consecutivos.

2009 – Primeiro ano da Série D e eliminado na 1ª fase

O Santa Cruz disputou a primeira edição do Campeonato Brasileiro da Série D, última divisão do futebol nacional. E o sonho de se reerguer no cenário nacional foi transformado em vexame. Os tricolores foram eliminados na primeira fase da competição, na fase de grupos, formado por Central, Sergipe/SE e CSA/AL, adversário que empatou no Arruda em 2 a 2, no dia 9 de agosto, dando adeus às chances do Mais Querido seguir à próxima fase da quarta divisão.

2010 – Vaga na Série D, classificação histórica na Copa do Brasil e eliminação nas oitavas de final da quarta divisão

Após um incrível recorde no futebol brasileiro, ao ser rebaixado da Série A para a Série D, em três anos, de forma consecutiva, o Santa Cruz começou 2010 na expectativa de se reerguer e voltar a ter os dias de glórias que haviam ficado no ano de 2005 quando retornou à elite do brasileirão. O clube iniciou a temporada no abismo e precisava de uma boa colocação no Campeonato Pernambucano para garantir uma vaga na Série D. Conseguiu fazer um time competitivo e chegou às semifinais do estadual, mas acabou eliminado pelo Náutico, nos Aflitos. Contudo, se classificou para disputar pela segunda vez seguida a quarta divisão.

Antes disso, eliminou o Botafogo/RJ na segunda fase da Copa do Brasil, em pleno Engenhão, com um gol aos 45 do segundo tempo. Empolgou os torcedores, mas cometeu mais um fiasco no Campeonato Brasileiro. Na Série D, sob o comando do ídolo Givanildo de Oliveira, o Mais Querido começou bem a competição e garantiu a segunda colocação na primeira fase, perdendo apenas um jogo. Logo na fase seguinte, foi eliminado pelo Guarany de Sobral/CE, que perdeu no Arruda por 4 a 3, em virada histórica coral, mas venceu por 2 a 0, no Ceará. Foi um ano difícil, sem títulos, glórias e motivos para empolgar o torcedor. Certamente 2010 não ficou na memória dos tricolores.

2011 – Título estadual após seis anos de jejum e subiu da Série D à terceira divisão (recomeço)

O ressurgimento. Depois de cinco anos, o Santa Cruz voltou a disputar uma final do Campeonato Pernambucano e venceu o Sport Recife, tirando o hexacampeonato do maior rival. Após o terceiro ano seguido na Série D, os tricolores saíram do fundo do poço e conquistaram o acesso à terceira divisão. Nas quartas de final, superou o Treze/PB, empatando em Campina Grande em 3 a 3 e segurando um empate sem gols no Arruda, e, finalmente, subiu de divisão. Ainda, eliminou o Cuiabá/MT na semifinal, vencendo os dois jogos, mas perdeu o título brasileiro da quarta divisão para o Tupi/MG, ficando com o vice-campeonato. Porém, foi um ano em que o clube se fortaleceu e iniciou uma trajetória vitoriosa e de recuperação.

2012 - Bicampeão pernambucano e vexame na Série C

Começou o ano com a missão de ser bicampeão pernambucano. Conseguiu o feito após derrotar o Sport Recife na final, em plena Ilha do Retiro, no dia do aniversário do maior rival do estado. O Santa entrou empolgado no Campeonato Brasileiro da Série C, mas acabou eliminado da competição nacional, o que significou mais uma temporada na terceira divisão do futebol.

2013 - Tricampeão estadual e ascensão da terceira divisão à Série B

Ganhar o Campeonato Pernambucano virou rotina. Pela terceira vez seguida, o time coral derrotou o Sport Recife e sagrou-se tricampeão estadual em cima dos rubro-negros. E no segundo semestre o ano foi coroado com o acesso da Série C para a segunda divisão. O Santa Cruz voltava a ganhar respeito no cenário do futebol.

2014 – Centenário fracassado: sem títulos e muito menos acesso

No ano em que o clube completou 100 anos, o Santa perdeu a hegemonia do estado para o Sport Recife, que eliminou os corais, nos pênaltis, na semifinal do Pernambucano. Os rubro-negros também despacharam os tricolores nas quartas de final da Copa do Nordeste. A salvação seria ascender da Série B para a primeira divisão, mas nem isso foi possível. O time teve até chance de subir, mas sequer conseguiu entrar no G4 e deixou a desejar no momento decisivo, terminando o brasileiro na 9ª colocação. Ano que merece ser esquecido.

2015 – Campeão pernambucano, volta à Série A após acesso e vice da segunda divisão

Só festa de primeira! O Mais Querido do Nordeste voltou a ser campeão pernambucano, ao vencer o Salgueiro na grande final. Além disso, garantiu a classificação para as Copas do Nordeste e do Brasil 2016, já que ficou de fora nessa temporada. O 2015 do Santa Cruz foi coroado com o retorno à elite nacional após quase dez anos. O acesso à Série A veio com uma rodada antes do término da Segundona. Nas bandas do Arruda, só comemoração. Ainda por cima, o clube se despediu da segunda divisão com chave de ouro, vencendo do Vitória por 3 a 1, no Arruda, e conquistando o vice-campeonato.

Foto: CoralNET

Compartilhe:

A década do Santa Cruz: três rebaixamentos seguidos, três acessos, cinco estaduais e título da Série C

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.