Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

85,8333333333333

Classifique:

O Clube

Retrospectiva 2015: ano inesquecível com título e volta do Santa à Série A

Publicado: quinta-feira,31 de dezembro de 2015, às 12:43
Por: Daniel Lima

Jamais 2015 sairá da memória da torcida do Santa. Um ano que marcou a volta do clube à Série A do futebol brasileiro, com mais vitórias do que derrotas, título estadual, além de poucas frustrações. Apesar dos torcedores corais nunca deixarem de acreditar, muitos começaram a temporada desconfiados e com um pé atrás, pelos momentos de decepções em anos anteriores. Mas as mazelas do passado não assombraram a boa gestão do presidente Alírio Moraes, que conseguiu bons resultados dentro e fora de campo.

Para que os torcedores corais possam relembrar tudo que aconteceu em 2015, o portal CoralNET preparou uma breve retrospectiva, com os principais fatos ao longo da trajetória do ano.

INÍCIO RUIM

O começo da temporada foi péssimo. Logo nas duas primeiras rodadas do Campeonato Pernambucano, o Santa Cruz sofreu duas goleadas. Na estreia do estadual, no Arruda, perdeu o Clássico das Multidões para o rival Sport Recife. Depois, foi derrotado no Sertão do Estado pelo Serra Talhada. Ambas as derrotas por 3 a 0.

O pontapé inicial do técnico Ricardinho no clube rendeu críticas, até mesmo antes de acertar com o tricolor do Arruda. Os fãs corais reprovaram a contratação do profissional, que veio como aposta por ter pouca experiência como treinador. Antes do Santa, só havia treinado o Paraná Clube/PR (por duas vezes) e o Ceará/CE.

RECUPERAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO

Depois do início decepcionante, a equipe coral deu a volta por cima após conquistar vitórias. Porém, o futebol apresentado não convenceu, ficando abaixo das expectativas. Apesar dos altos e baixos, o time embalou na reta final do Campeonato Pernambucano, conseguindo a classificação para as semifinais, com uma invencibilidade até o final do torneio.

CAMPEÃO PERNAMBUCANO

Na semifinal, o Santa Cruz venceu os dois jogos contra o Central (4 a 0, no Arruda, e 2 a 0, em Caruaru) e avançou à grande final para enfrentar o Salgueiro. No Sertão do Estado, ficou no empate sem gols e dentro de casa venceu o time do interior pelo placar de 1 a 0, sagrando-se campeão pernambucano. Foi o 28º título estadual do clube e o quarto nos últimos cinco anos.

COMEÇO RUIM NA SÉRIE B E RELAÇÃO DESGASTADA COM O TÉCNICO

A empolgação do título estadual foi freada rapidamente. Nos sete primeiros jogos da Segunda Divisão, apenas uma vitória, dois empates e quatro derrotas. Com a falta de resultados, a torcida do Santa cobrava à diretoria a saída de Ricardinho. Para piorar a situação, o técnico, que tinha um jeito dócil na frente das câmeras, bateu de frente com a imprensa. O relacionamento do profissional ficou desgastado com a direção, os jornalistas e os próprios torcedores.

DEMISSÃO DE RICARDINHO

O ciclo de Ricardinho no clube chegou ao fim após quase seis meses de trabalho. Os cinco jogos sem vitória na Série B refletiram na demissão do técnico, que chegou no dia 15 de dezembro do ano passado. Depois do empate em 0 x 0 com o Boa Esporte/MG, dentro de casa, pela 7ª rodada, a diretoria rescindiu o contrato do comandante de 39 anos.

Ele deixou o Santa na zona de rebaixamento (18ª posição, com apenas cinco pontos), encerrando sua passagem com 21 jogos oficiais na temporada 2015: oito vitórias (sete pelo estadual e apenas uma no nacional), cinco empates (três no PE e dois na Série B) e oito derrotas (quatro em cada competição). Um aproveitamento de 46,03%.

CONTRATAÇÃO DE MARTELOTTE

Marcelo Martelotte foi confirmado, no dia 13 de junho deste ano,  como novo técnico do Santa Cruz para o restante da Série B. O treinador iniciava sua segunda passagem como treinador do clube.

Boa parte da torcida coral não aprovou a contratação por conta de uma polêmica do passado. Em 2013, na sua primeira passagem como técnico coral, conquistou o título pernambucano (tricampeonato) e ganhou os torcedores. Após o título, trocou o Arruda pela Ilha ao acertar com o Sport Recife, maior rival. Ainda por cima, treinou o trio de ferro da capital no mesmo ano.

CONTRATAÇÃO BOMBÁSTICA: GRAFITE VOLTA AO CLUBE 13 ANOS DEPOIS

Grafite chegou para sacudir a torcida do Santa Cruz. Foi a maior contratação do clube dos últimos tempos. O atacante retornou ao tricolor 13 anos depois (duas passagens anteriores, em 2001 e 2002). No dia 2 de julho, a torcida coral encheu as sociais do Arruda na apresentação do jogador com pompa de popstar. Ele desceu de helicóptero de paletó, gravata e tênis. Um dia inesquecível e que entrou para a história.

O atacante foi um reforço muito importante para o time, como também contribuiu no crescimento do quadro de sócios: subiu de 4.332 para mais de 10 mil. Na sua estreia, contra o Botafogo/RJ, no dia 8 de agosto, o Arruda recebeu um público de 44.485 para a vitória do Santa por 1 a 0, com gol de Grafite.

EVOLUÇÃO NA SÉRIE B

Com a chegada do técnico Martelotte, o Santa começou a reagir na competição. Deixou a zona de rebaixamento e subiu na tabela de classificação, encostando no grupo dos quatro mais bem colocados da Série B. A campanha animou a torcida coral, que voltou a acreditar no acesso. O que era impossível se transformou em realidade.

TROPEÇOS

Apesar da recuperação na competição, a equipe coral chegou a passar por momentos de apertos. Inclusive, bastaram duas derrotas consecutivas e a torcida perdeu a confiança. O tropeço, dentro de casa, no Clássico das Emoções, quando o Náutico venceu por 3 a 1, pareceu que abateria o Santa Cruz. Mas o resultado negativo contra o rival acabou sendo determinante, pois serviu como ponto de virada na campanha tricolor.

ARRANCADA FINAL PARA O ACESSO

Depois dos dois vexames, o Santa Cruz não perdeu mais e emendou uma sequência de quatro vitórias e um empate em cinco jogos, chegando à penúltima rodada com chances de subir. No dia 21 de novembro, conquistou o acesso à Série A com uma rodada de antecedência após golear o lanterna Mogi Mirim/SP por 3 a 0, no estádio Novelli Júnior, em Itu.

FESTA E RUAS DO RECIFE TOMADAS: SAUDADE DO TAMANHO DE DEZ ANOS

Uma ascensão à elite do futebol brasileiro que entrou na história do clube. Foi o reerguimento no cenário do futebol brasileiro, saindo da Série D e voltando à Primeira Divisão. Eram dez anos de saudade da Série A. Por isso, a torcida coral lotou as ruas do Recife para receber o elenco tricolor, numa festa grandiosa, que começou no desembarque do time no Aeroporto Internacional dos Guararapes e só acabou no Arruda.

Durante o trajeto, os atletas foram aclamados e comemoraram de forma efusiva. A festa não teve hora para acabar.

FIM DA TEMPORADA 2015: VICE-CAMPEÃO DA SÉRIE B E CAMPANHA HISTÓRICA

O Santa Cruz encerrou a temporada 2015 com chave de ouro e em grande estilo. Foi o vice-campeão da Série B após bater o Vitória/BA por 3 a 1, no Arruda, pela 38ª e última rodada do Brasileiro. Ainda por cima, engatou uma sequência de seis vitórias consecutivas, com sete jogos de invencibilidade.

Depois de Martelotte pegar a equipe na zona de rebaixamento, exatamente na 18ª colocação, ele deu uma reviravolta e conseguiu o tão sonhado acesso. O treinador teve um desempenho excelente, com um aproveitamento de 66,66% (dos 93 pontos disputados em sua era, 62 foram conquistados). Em 31 partidas, obteve 19 vitórias, cinco empates e sete derrotas.

Foto: CoralNET

Compartilhe:

Retrospectiva 2015: ano inesquecível com título e volta do Santa à Série A

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.