Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

44,1428571428571

Classifique:

Futebol Profissional

"Se eu fosse treinador da seleção, levava Grafite", diz técnico do Santa sobre o artilheiro da Série A

Publicado: sexta-feira,27 de maio de 2016, às 15:57
Por: Redação CoralNET

A fase de Grafite é tão fantástica quanto a do Santa Cruz. Principal nome do time na disputa do Brasileiro da Série A, o camisa 23 está cumprindo a responsabilidade de ser o comandante do ataque. Diante do Cruzeiro/MG, no Arruda, ele voltou a ser decisivo, brilhou e balançou as redes mais duas vezes na goleada coral por 4 a 1. O suficiente para se isolar na artilharia da competição, com seis gols marcados em três jogos (uma média de dois por partida).

O técnico Milton Mendes não costuma falar de atuações individuais, mas quando foi perguntado sobre o momento que Grafite está vivendo no clube, ele o colocou nos céus. Para o treinador, o centroavante é diferenciado e tem capacidade para voltar a atuar na seleção brasileira, mesmo aos 37 anos de idade e perto do fim da carreira.

"Estamos muitos felizes por ter o Grafite conosco. Eu, se fosse o treinador da seleção brasileira, levava ele. Seu estilo é totalmente diferente dos atacantes que tem no Brasil. A experiência do jogador iria agregar muita coisa", exaltou. O comandante do Santa Cruz ainda lembrou que, no momento em que assumiu o tricolor, o atacante passava por um jejum de gols, mas nunca deixou de acreditar no status de goleador do camisa 23.

"Quando cheguei aqui, todo mundo falava que o Grafite era bom jogador, mas não fazia gols há alguns jogos. A qualidade dele é indiscutível, mas precisávamos dar uma arrumada em algumas coisas. Eu ainda brinquei com ele dizendo que em todos os times que eu treinei os atacantes eram artilheiros. A forma que a gente joga facilita muito o posicionamento do atacante. Grafite tem sua qualidade, mobilidade e inteligência para usar o corpo", destacou.

O ídolo do Santa é o goleador do time na temporada. Em 24 jogos este ano, todos eles como titular, marcou 14 gols e tem feito a diferença na maioria das partidas. "O Grafite é uma peça fundamental na nossa equipe. Ele é diferente. Está com um nível de confiança muito bom. Ele já tinha um lastro muito grande, resgatou isso tudo e está colocando em prática. Não valorizo só os gols. Ele representa muito no grupo. Ele é o carro chefe, aquele que puxa e leva e também dá exemplo", encerrou Milton Mendes. 

Compartilhe:

"Se eu fosse treinador da seleção, levava Grafite", diz técnico do Santa sobre o artilheiro da Série A

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.