Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

82,4

Classifique:

Futebol Profissional

Vice-presidente do Santa Cruz admite que chateação do técnico foi motivo para entrevista lacônica

Publicado: segunda-feira,11 de julho de 2016, às 13:54
Por: Redação CoralNET

Apesar de encerrar o jejum de cinco partidas na Série A ao vencer o Internacional/RS por 1 a 0 no Arruda, no último domingo, o técnico Milton Mendes não demonstrou nenhuma felicidade na coletiva pós-jogo. Monossilábico nas respostas dadas aos jornalistas na entrevista que durou três minutos, marcada por oito perguntas, o treinador afirmou que a imprensa estava passando intranquilidade ao time no momento turbulento do Santa Cruz na competição.

Sobre o acontecimento, o vice-presidente Constantino Júnior comentou a postura do técnico e confirmou a chateação dele com parte da imprensa. Porém, afirmou que Milton Mendes não tem a intenção de prejudicar o trabalho diário dos profissionais. “Eu vi que foi uma entrevista curta. Até monossilábica nas respostas. Talvez seja uma chateação pelo momento e pela forma que algumas situações são colocadas. Muitas delas, invertidas. A gente sabe que isso vai minando e tirando um pouco da nossa energia. De repente, pode ter sido um reflexo disso. Mas certamente ele não quer atrapalhar o trabalho de ninguém, mas claro que ficou chateado pela forma que estavam encarando o nosso momento”, declarou em entrevista concedida à Rádio Estação Coral. 

Bem insatisfeito, o técnico Milton Mendes agiu de uma forma diferente da que costuma ter nas entrevistas coletivas. Normalmente, bem falante e sorridente, ele dá detalhes a cada questionamento da imprensa e ainda tem a atenção de perguntar se a resposta foi de acordo com a indagação. 

OUÇA A ENTREVISTA
     

Compartilhe:

Vice-presidente do Santa Cruz admite que chateação do técnico foi motivo para entrevista lacônica

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.