Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

25,75

Classifique:

Futebol Profissional

Para os jogadores do Santa Cruz, apagão no segundo tempo foi determinante para a derrota

Publicado: quinta-feira,13 de outubro de 2016, às 00:32
Por: Daniel Lima

Novamente não faltou entrega dos jogadores corais, mas o Santa Cruz novamente saiu de campo derrotado na noite de quarta-feira (12). Desta vez, perdeu para o Corinthians/SP pelo placar de 4 a 2, na Arena Pantanal, em Cuiabá, pela 30ª rodada. Com uma situação praticamente irreversível no Campeonato Brasileiro da Série A, o discurso dos atletas foi o mesmo: "Continuar lutando até existir chances de evitar o rebaixamento".

Para os jogadores do Santa, a falta de atenção no início do segundo tempo foi determinante para a 19ª derrota e quinta seguida do time tricolor no Brasileiro. Em busca de ânimo, a equipe coral vai buscar os três pontos no próximo domingo (16), contra a Ponte Preta/SP, no Pacaembu.

João Paulo: "Fizemos um bom jogo. De igual para igual. Mas pecamos nos detalhes. No segundo tempo, tomamos dois gols e saímos do jogo. Só nos resta trabalhar", declarou o meia.

Grafite: "O resultado não foi injusto. Não voltamos para o segundo tempo. Quando a fase não é boa, isso acontece. Temos que ter paciência e é continuar trabalhando. Agora vamos enfrentar a Ponte e precisamos jogar com dignidade até o fim da competição. Sabemos que é difícil reverter a situação e por isso a saída é trabalhar", analisou o camisa 23.

Keno: "Fica até difícil falar. É complicado... Estamos lutando, mas os resultados não estão acontecendo. Agora é levantar a cabeça para lutar até o fim. Dentro de campo, estamos dando o máximo. Vamos trabalhar para tentar sair com a vitória no próximo jogo", encerrou o atacante coral.

Compartilhe:

Para os jogadores do Santa Cruz, apagão no segundo tempo foi determinante para a derrota

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.