Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

51,5

Classifique:

Futebol Profissional

Nova interinidade no Santa Cruz não faz Adriano Teixeira pensar em ser técnico efetivo

Publicado: sábado,29 de outubro de 2016, às 15:17
Por: Daniel Lima

Mais uma vez, Adriano Teixeira recebe a missão de “tapar o buraco” no Santa Cruz. Com o desligamento do técnico Doriva, o auxiliar foi efetivado como treinador para as seis rodadas restantes do Campeonato Brasileiro da Série A. Como já exerceu a função de comandante interino em várias oportunidades, ele já está acostumado com essa condição, mas sequer faz planos para virar técnico efetivo. E por isso a diretoria coral busca um nome para assumir o time na temporada do próximo ano. 

“Vamos esperar o decorrer das coisas. Não dá para fazer previsão dentro do futebol. Tem gente que faz projeções e não aguenta três meses. Vou no jogo a jogo, treino a treino e vou esperar o que vai ser definido”, afirmou. As experiências de Adriano Teixeira como técnico do Santa foram bem curtas. Duraram no máximo dois jogos. A primeira oportunidade surgiu em 2007. À época, ele era zagueiro e capitão do time coral, mas ao mesmo tempo precisou ser treinador nos dois últimos jogos da Série B (derrotas de 2 a 0 para o Criciúma-SC e de 3 a 2 para o Coritiba-PR) antes do rebaixamento para a Terceira Divisão. 

Sete anos depois, Adriano Teixeira retornou ao Arruda para ser auxiliar técnico, função que exerce até hoje. Em 2014, entre a saída de Sérgio Guedes e a chegada de Oliveira Canindé, ele foi técnico interino na partida contra o Icasa/CE (que terminou empatada em 1 a 1), pela Série B, no Arruda.

Já nesta temporada, o auxiliar técnico comandou o time interinamente três vezes. Após a saída de Marcelo Martelotte, foram dois jogos seguidos à beira do campo: no empate em 0 a 0 contra o América, pelo Campeonato Pernambucano, e na vitória de 1 a 0 em cima do Ceará/CE, pela Copa do Nordeste. 

Sob o comando de Milton Mendes, Adriano ficou como interino mais duas vezes: no triunfo do Santa sobre o Vitória da Conquista-BA, por  2 a 0, pelo jogo de ida da 2ª fase Copa do Brasil (na ocasião, o treinador coral nem viajou e mandou um time reserva), e na vitória de 2 a 1 sobre o Campinense-PB pela primeira partida da final da Copa do Nordeste (Mendes cumpria suspensão por ter sido expulso). 

Segundo o auxiliar técnico, a diretoria dá carta branca, mas em nenhum momento foi sinalizada a possibilidade de uma efetivação no cargo de técnico. Para Adriano Teixeira, ser treinador interino é mais do que a sua obrigação. “Eu estou aqui para isso. Sou funcionário do clube e vou me dedicar ao máximo para fazer o meu trabalho. Sei que a cobrança é muito grande para fazer o meu melhor”, encerrou. 

Compartilhe:

Nova interinidade no Santa Cruz não faz Adriano Teixeira pensar em ser técnico efetivo

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.