Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

68,6666666666667

Classifique:

Futebol Profissional

Readequação: peças mais caras do elenco necessitam de redução salarial para continuar no Santa

Publicado: quarta-feira,16 de novembro de 2016, às 18:50
Por: Daniel Lima

Um dos desafios da diretoria do Santa Cruz é manter os jogadores mais caros do elenco para a temporada 2017. A missão torna-se ainda mais difícil por outro motivo: a folha salarial do time para o próximo ano será reduzida. Além da crise financeira atual, a receita do clube automaticamente passa a ser menor no ano que vem com o rebaixamento para a Série B. Para o atacante Grafite, a readequação orçamentária é  necessária para que os tricolores se reestruturem.

"Eu concordo até pela situação atual do clube. Não adianta o Santa manter a maioria dos jogadores com uma folha de Série A. Estamos próximos de uma queda. Sabemos que os números que serão passados para o clube no ano que vem resultam em uma queda drástica da receita", argumentou o camisa 23.

Assim como os jogadores que hoje recebem mais no Santa, Grafite, que tem contrato até o fim de 2017, só fica no Arruda caso aceite diminuir o salário. O atacante concorda com a redução. "Falei com Alírio há alguns dias e ele me disse que estava na espera do planejamento do clube para o ano que vem, ver quem interessa e quem não interessa... Até li uma matéria sobre isso. Disseram que eu e Tiago Cardoso temos os maiores salários e temos de nos enquadrar. Acho válido (reduzir os salários) sim", afirmou.

Maior nome do elenco do Santa Cruz, Grafite já sinalizou que pretende continuar no clube em 2017 para depois se aposentar no Arruda. No entanto, ele ainda espera receber um mês do antigo contrato e dois meses do novo vínculo - até dezembro de 2017 - que firmou com tricolor. 

"Continuar, eu quero. Queria renovar até o final do ano que vem independente de jogar a Série A ou não. Acho que vou encerrar minha carreira por aqui. Quero jogar mais um ano. Mas tudo depende do clube, sei que a situação não é das mais fáceis. O momento é delicado, mas se formos falar a verdade, esse meu contrato novo (a renovação até o fim de 2017) nem é válido. Eu ainda tenho um mês para receber do meu antigo contrato", pontuou o atacante.

Foto: CoralNET

Compartilhe:

Readequação: peças mais caras do elenco necessitam de redução salarial para continuar no Santa

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.