Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

73,5714285714286

Classifique:

Futebol Profissional

Santa Cruz aciona departamento jurídico para resolver questão da Sul-Americana de 2017

Publicado: domingo,4 de dezembro de 2016, às 12:47
Por: Daniel Lima

Sem sequer um aviso prévio tiraram o Santa Cruz e o Paysandu-PA da Copa Sul-Americana de 2017. A Conmebol e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmaram a ausência dos campeões das Copas do Nordeste e da Copa Verde deste ano, respectivamente, na competição internacional. Como prêmio de compensação, os clubes vão entrar nas oitavas de final da Copa do Brasil do próximo ano. 

Na última sexta-feira (2), a diretoria do Paysandu-PA comunicou em sua rede social que enviará ofício para a Conmebol, no sentido de que a instituição reavalie a decisão. De acordo com o vice-presidente Constantino Júnior, o departamento jurídico do Santa também tomará as medidas necessárias para reverter a situação de um direito adquirido. 

“Eu tenho o posicionamento de que a gente tem que brigar. É um direito nosso. Isso é fato. O nosso departamento jurídico, sob o comando de Eduardo Lopes, está trabalhando e vamos lutar pelos nossos direitos. Não vamos baixar a cabeça e não podemos aceitar isso de forma alguma. Estamos bem representados pelo nosso corpo jurídico, que é muito competente”, afirmou o dirigente em entrevista à Rádio CBN. 

As vagas dos nordestinos e paraenses foram perdidas devido a uma mudança no regulamento, anunciada no mês de outubro deste ano. Os representantes brasileiros na Libertadores aumentaram de quatro para seis, enquanto que na Sul-Americana diminuíram de oito para seis. Com isso, o Campeonato Brasileiro irá classificar 12 equipes para as competições continentais, sendo seis lugares para a Sula: do 7º ao 12º colocado.

Compartilhe:

Santa Cruz aciona departamento jurídico para resolver questão da Sul-Americana de 2017

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.