Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

4,90476190476191

Classifique:

Futebol Profissional

Com desmanche, Santa Cruz perde líderes do elenco para a temporada 2017

Publicado: segunda-feira,12 de dezembro de 2016, às 11:58
Por: Daniel Lima

Foi com o técnico Milton Mendes, no mês de abril deste ano, que o elenco do Santa Cruz ganhou lideranças. Ao todo, seis jogadores foram escolhidos para ter a responsabilidade de revezar a braçadeira de capitão: Tiago Cardoso, Léo Moura, Danny Morais, Uillian Correia, João Paulo e Grafite. Tudo indica que para a temporada de 2017 a diretoria vai precisar procurar substitutos para exercer a função de líder.  

Com o grande desmanche do elenco para o ano que vem, o Santa já perdeu, pelo menos, quatro dos seis líderes. O goleiro Tiago Cardoso, o volante Uillian Correia, o meia João Paulo e o atacante Grafite não ficam no Arruda. Inclusive, foram liberados pela diretoria coral. Já Léo Moura e Danny Morais ainda têm a chance de renovar contrato com o tricolor, mas a situação segue indefinida até pela crise financeira que o clube enfrenta. 

Este “rodízio” de capitães, na compreensão de Milton Mendes, era uma maneira de valorizar os líderes do grupo. Até que um dia um episódio polêmico chamou bastante atenção. Após o Santa Cruz ser goleado pela Ponte Preta-SP por 3 a 0, no estádio do Arruda, na Série A, os líderes do elenco entraram na sala de imprensa, em meio à turbulência, e “abraçaram” o técnico, demonstrando solidariedade com o comandante. 

O apoio ao treinador, porém, não foi o único motivo para que os jogadores invadissem a coletiva pós-jogo. Assim que entrou na sala de imprensa, o volante Uillian Correia foi em direção a um repórter de rádio para questionar uma informação passada pelo jornalista. 

Foto: CoralNET

Compartilhe:

Com desmanche, Santa Cruz perde líderes do elenco para a temporada 2017

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.