Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

34,3333333333333

Classifique:

Futebol Profissional

Sem homem de criação, William Barbio crê em atacantes se ajudando no Santa Cruz

Publicado: sábado,20 de maio de 2017, às 09:26
Por: Leonardo Albertim

A dúvida de Eutrópio para o jogo do Guarani, válido pela segunda rodada da Série B, era entre Pereira e André Luis. Como o meia está de saída do clube, a opção do técnico para o jogo foi iniciar com quatro atacantes. William Barbio, André Luis, Everton Santos e Halef Pitbull vão formar esse quarteto ofensivo.

Sobre atuar sem um atleta especialista na criação, Barbio acredita que os jogadores vão se ajudar em campo e que, caso alguém esteja melhor posicionado, vai receber a bola em boas condições de finalizar.

“A gente vem jogando há um bom tempo assim. Quando Léo (Costa) vinha jogando, ele ficava no meio, mas fazia uma função mais avançada, junto com o Pitbull. No último jogo eu criei pro Everton, Pereira também criou, André Luis deu o passe pra o meu gol (contra o Criciúma). A gente se ajuda. Estamos conversando muito e quem puder vai deixar o outro na cara do gol”, analisou.

EVOLUÇÃO
“Jogadores passam por momentos ruins e bons. O meu primeiro semestre não foi bom. Eu continuei trabalhando, me empenhando, tentando melhorar o que eu estava errando. E com a ajuda dos meus companheiros, do professor Vinicius, da comissão, eu fui melhorando e esperando a oportunidade. Apareceu, eu abracei e agora estou ganhando sequência”, disse.

GUARANI
“É uma equipe muito forte. Venceram na primeira rodada. O professor passou que eles marcam muito e gostam de sair pra o contra ataque. Mas estamos em casa, nos nossos domínios e vamos buscar a vitória. Estamos trabalhando bem nessa semana e queremos botar em prática no jogo”, frisou.

Foto: CoralNET

Compartilhe:

Sem homem de criação, William Barbio crê em atacantes se ajudando no Santa Cruz

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.