Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

68,6666666666667

Classifique:

Futebol Profissional

Trabalhando a parte psicológica, Thiago Primão pede mais capricho no setor ofensivo

Publicado: terça-feira, 10 de outubro de 2017, às 19:29
Por: Leonardo Albertim

O roteiro que se desenha a cada partida do Santa Cruz é angustiante. O time coral consegue ser melhor na partida, criar boas chances, mas não é efetivo ofensivamente e acaba saindo de campo com o resultado negativo. Para melhorar isso, Thiago Primão acredita que o trabalho psicológico é fundamental para conseguir um triunfo diante do Figueirense.

“A gente vem trabalhando bastante essa parte psicológica. Estamos fazendo bons jogos, conseguindo impor o nosso ritmo de jogo, mas os resultados não estão acompanhando o nosso desempenho. Conversamos durante a semana e entendemos que nos falta aprender a vencer os jogos. Foram jogos que determinaram nossa ida para a zona de rebaixamento. Mas precisamos de cabeça boa. Sabemos das dificuldades, mas temos condições de sair de lá com um bom resultado”, disse o meia.

O ataque coral não vem funcionando nesse returno de Série B e foram apenas quatro gols marcados desde a chegada de Marcelo Martelotte. Sendo parte do setor ofensivo, Primão tenta passar a receita para esse aspecto se transformar em positivo daqui em diante.

“A gente precisa caprichar mais no passe e na finalização. Estamos tendo posse, rodamos bem a bola, conseguimos entrar na área adversária, chutamos, mas talvez seja o momento do jogo. Precisamos de atenção. Ficar ligado no rebote dos goleiros, não tirar o foco. Acredito muito na saída da zona de rebaixamento pelo que o nosso grupo está jogando”.

TITULARIDADE
“Estou tendo mais sequência, jogando mais no meio de campo. Estou me sentindo super bem tecnicamente e taticamente. Em alguns jogos tenho errado muitos passes, mas é pelo fato de estar buscando muito o jogo. Ninguém aqui se esconde. A gente sabe do momento delicado que vivemos, mas todo mundo quer vencer e dar o melhor para o Santa Cruz. Fico feliz por fazer esses jogos e com as vitórias as coisas vão acontecer mais naturalmente”.

RETA FINAL
“A gente sabe que desses dez jogos que vamos ter, precisamos perder o mínimo possível. São jogos importantes e principalmente esse contra o Figueirense. Não podemos deixar eles se distanciarem. São dez jogos que temos que errar o mínimo para chegar nos 45 pontos e tirar o Santa Cruz dessa situação”.

ADVERSÁRIO
“O Figueirense vive um momento delicado, assim como o nosso. É uma equipe que possui grandes jogadores. Precisamos ir focados, respeitando, mas impor o nosso jogo. Vamos tentar fazer parecido com o que fizemos contra o Inter e Londrina. Não podemos só marcar. Vamos jogar com a bola e buscar a vitória”.

CAPACIDADE
“O grupo não merece pelos jogadores que tem e pelas comissões técnicas que passaram e a que está aqui hoje. O grupo tem trabalhado muito. Os resultados que não tivemos, acabaram minando tudo isso. Grafite foi campeão de tudo, Júlio César foi campeão mundial. São exemplos. Falo isso pelo grupo. Tiveram carreiras lindas. Eles não merecem passar por essas situação e são os principais pilares para que a gente saia disso”.

Foto: CoralNET

Compartilhe:

Trabalhando a parte psicológica, Thiago Primão pede mais capricho no setor ofensivo

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.