Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

77,25

Classifique:

Futebol Profissional

Jogadores lamentam desatenção final e ficam na bronca com arbitragem

Publicado: sábado,14 de julho de 2018, às 21:48
Por: Alexandre Ricardo

A bronca tomou conta dos atletas corais após o amargo empate com o Globo/RN, no Estádio do Arruda. Com a vitória por 1x0 encaminhada, um lance de bola parada fez com que o Mais Querido saísse de campo com apenas um ponto conquistado, depois de um segundo tempo com maior volume de jogo em relação ao Globo/RN. 

Como não poderia ser diferente, ficaram as lamentações acerca da forma como o gol marcado pelo clube potiguar aconteceu. Entre os elogios pela atuação da equipe, os jogadores protestaram sobre um possível impedimento do atacante Max, que anotou para os visitantes, além do número excessivo de cartões aplicados ao Santa Cruz.

Allan Vieira: " Lutamos, mas no último lance tomamos o gol. Não podemos deixar que coisas como essa aconteçam, pode fazer falta lá na frente. Acho que o Max estava impedido, desde o começo do jogo ele ficava na linha da defesa ".

Vítor: " Acho que fizemos um bom jogo. Fica aquele gostinho amargo porque foi no último lance, acabamos pecando e fomos penalizados ".

Jailson: " Um gol que não esperávamos. O jogo estava controlado, infelizmente no final tivemos essa desatenção numa hora que não podíamos errar. Em um vacilo, custou a nossa vitória ". 

Pipico: " Lutamos o tempo todo, o jogo inteiro. Na oportunidade que tivemos de fazer o gol, fizemos. Levar no final dessa forma é como se fosse uma derrota, lamentamos demais. É difícil porque buscamos o gol o tempo todo, mas não adianta apontar culpado. Acho que a equipe está de parabéns, infelizmente podíamos estar melhores na tabela. Agora é pensar no próximo desafio ".

Compartilhe:

Jogadores lamentam desatenção final e ficam na bronca com arbitragem

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.