Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

51,5

Classifique:

Futebol Profissional

Num clássico sem emoção, Santa Cruz fica no empate sem gols com o Náutico

Publicado: domingo,17 de março de 2019, às 18:00
Por: Alexandre Ricardo

O TIME - Se o Santa Cruz pôde contar com o retorno de Pipico, depois do atacante ter efeito suspensivo concedido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva, o meio-campo Allan Dias não pôde ter sido utilizado, já que levou o terceiro cartão amarelo na vitória sobre o Central, pela última rodada. Além de optar pela volta de Diego Lorenzi à equipe titular, o técnico Leston Júnior também acionou Lucas Gonçalves, deixando Jô no banco de reservas. Desta maneira, a escalação veio com Anderson; Cesinha, João Victor, William e Bruno Ré; Lucas Gonçalves, Ítalo Henrique, Diego Lorenzi; Luiz Felipe, Elias e Pipico.

O JOGO - Um clássico sem muita inspiração, com o placar de 0x0 refletindo as dificuldades que Náutico e Santa Cruz tiveram de trabalhar a bola e se aproximarem do resultado positivo. O empate fez com que a Cobra Coral terminasse na terceira posição da primeira fase do Campeonato Pernambucano, somando 17 pontos.

O primeiro tempo do clássico foi, de certa forma, movimentado. As equipes imprimiram boa velocidade nas ações ofensivas, mas a falta de capricho em fundamentos como passe e cruzamento fizeram com que os goleiros pouco trabalhassem. O Náutico, jogando em casa, conseguia permanecer por mais tempo no campo de ataque, mas as ausências de nomes como Wallace Pernambucano e Jorge Henrique eram sentidas.

Os raros momentos de perigo por parte do Santa Cruz, nos 45 minutos iniciais, vieram dos pés de Pipico. Primeiro, puxando contra-ataque no mano a mano com Camutanga, onde o zagueiro alvirrubro evitou a finalização. Depois, um chute da entrada da área que não levou perigo ao goleiro Bruno. Do lado alvirrubro, Thiago era quem mais incomodava, jogando de pé trocado partindo do lado direito para o meio.

Pouca coisa mudou na segunda metade do jogo, a não ser um maior volume por parte do Náutico. Em 15 minutos, Jorge Henrique e Robinho tentaram levar perigo à defesa tricolor. Tentando encurralar o Santa Cruz, o técnico Márcio Goiano utilizou Wallace Pernambucano, voltando depois de lesão no joelho. E foi dos pés do atacante que surgiu a maior oportunidade da partida, depois de Anderson rebotar chute de Luiz Henrique. Porém, o destaque alvirrubro acabou mandando para fora. 

O tempo foi passando e pouca coisa aconteceu, com o ritmo desalecerando. As entradas de Augusto e Guilherme Queiróz até fizeram com que o Mais Querido produzisse algumas situações de contra-ataque, mas a boa postura do sistema defensivo do Náutico não permitiu que chances concretas de gol fossem produzidas.

MODIFICAÇÕES - A primeira substituição aconteceu já na volta do intervalo, quando Leston Júnior mandou a campo o lateral-direito Augusto Potiguar, saindo o volante Lucas Gonçalves. Perto dos 20 minutos de bola rolando no segundo tempo, Elias foi o escolhido para sair, entrando Augusto no lado esquerdo do ataque. Dez minutos depois, veio a última cartada, com Guilherme Queiróz na vaga de Luiz Felipe.

Compartilhe:

Num clássico sem emoção, Santa Cruz fica no empate sem gols com o Náutico

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.