Coralnet.com.br - Página principal

Com o Santa Cruz das arquibancadas para o Mundo - desde 1996

Plantão de Notícias

68,6666666666667

Classifique:

Futebol Profissional

Mexendo novamente no 1º tempo, Milton Mendes argumenta: "Foi uma situação tática"

Publicado: segunda-feira,19 de agosto de 2019, às 17:01
Por: Alexandre Ricardo

Assim como na derrota para o Treze de Campina Grande/PB e no empate com o Confiança/SE, o técnico Milton Mendes mexeu no time do Santa Cruz antes mesmo do intervalo. Desta vez, o placar era favorável ao Mais Querido, que marcou nos primeiros 15 minutos do jogo diante do Globo/RN, na Arena de Pernambuco. 

Quem saiu foi o meia-atacante Jailson, que ocupava o lado direito do ataque. Acionando Kadu na partida, o treinador coral adiantou Everton para a função de armador central, deixando Daniel Costa nas beiradas. Logo na saída de Jailson, Milton Mendes fez questão de abraçar o jogador e explicar o motivo da troca, promovendo uma conversa que durou alguns segundos. 

Na coletiva de imprensa realizada após o apito final, foi a vez do comandante explicitar as razões que o levaram a retirar o camisa 10 de campo. Na opinião dele, a substituição fez efeito e teve mais ligação com o comportamento da equipe do que propriamente com o desempenho de Jailson.

" Após o gol, senti que a equipe estava insegura, perdendo muitos passes no meio-campo. Optei por uma troca, dando a consistência que eu queria com o Kadu. Poderia ter tirado o Augusto também, mas o Jailson estava num momento menos bom. Poderia ter segurado sim, se eles (Globo) não tivessem crescendo muito no jogo. Mas a alteração foi mais tática, do que de qualidade. Não é fácil para um jogador sair com 30 minutos, mas ele entendeu. Mostra que o grupo está engajado ", detalhou Milton Mendes.

Foto: Peu Ricardo/Diario de Pernambuco

Compartilhe:

Mexendo novamente no 1º tempo, Milton Mendes argumenta: "Foi uma situação tática"

* Os comentários são de total responsabilidade dos internautas. Não toleramos mensagens contendo palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.